Giovanni Allevi: “Compor O Hino Da Série A Italiana E Foi Muito Emocionante”

Giovanni Allevi: “Compor O Hino Da Série A Italiana E Foi Muito Emocionante”

Giovanni Allevi: "Compor O Hino Da Série A Italiana E Foi Muito Emocionante" 1

Chega a Portugal em 2 únicos shows Giovanni Allevi, um justificado fenômeno de massas em sua Itália natal. Série A, ‘Ou generosa! Antes de seus shows em Portugal responde a Tiramillas EXCLUSIVA e faz uma revisão de seu início, teu serviço e seus próximos projetos. Existe algo que não saiba fazer Giovanni Allevi? Uma cerveja com meus amigos! Giovanni Allevi deveria se divertir mais. Você tocou no Carnegie Hall de Nova York, o Queen Elizabeth Hall, em Londres, ou no Verona Arena.

o lugar Em que você sonha em tocar? Em o espaço mais prestigiado e inalcançável por este mundo: o coração de quem me ouve. Criador do hino da primeira divisão da liga de futebol italiana ‘Ou Generosa! Quando era menor era muito péssimo pro futebol e os meus pais não queriam jogar futebol com os amigos visto que tinha que me concentrar no estudo da música.

Quando me ofereceram a chance de compor um hino para a divisão de futebol, senti uma enorme emoção. Foi como recuperar esse tempo perdido. O texto em latim de “Ou generosa!” fala de que forma podes ser campeões no esporte e a respeito tudo pela vida e em nosso coração.

trata-Se de um madrigal moderno para coro e orquestra, com uma mensagem muito positiva e animado. O que se sente no momento em que a NASA batiza um asteróide com o seu nome? Nunca me tinha dedicado alguma coisa pela existência e prontamente existe um asteróide que leva o meu nome! Não se preocupem, está em órbita em volta do Sol e não tem que despencar pela Terra!

o Que você vai encontrar o público em seus shows? Uma alma condenada, que se apega a um piano. Eu irei descer até o ponto mais profundo de minha alma pra enfrentar meu “dragão” interior (sofro de transtornos de ansiedade e ataques de pânico desde existem muitos anos), e vou buscar um ponto pela escuridão. Dizem que o meu pacto é como uma sessão de terapia de grupo. Fale de seus começos.

Por que escolheu a música? Meus pais tinham um piano trancado em residência e eu não podia tocá-lo. Um dia, quando tinha 5 anos, eu achei onde haviam escondido a chave. Meu encontro com a música nasceu de uma restrição, e do desejo de quebrar uma determinação.

Na atualidade ainda continuo sentindo a mesma emoção, no momento em que escrevo a minha música. Quais são seus próximos compromissos e planos de futuro? Onde quer vir? Acabei de compor um concerto para piano e orquestra, contudo nesta ocasião a música está me deixando insano. Se termo em um hospital psiquiátrico, por gentileza, venha visitar-me e tráiganme uma caixa de chocolate!

  • Dois jeans (de preferência um skinny e outro bootcut para variar)
  • 2 Utilizações e efeitos 2.Um Tipos
  • Conversão automática de WMA pro modelo AAC (no Windows)
  • quatro Versões não oficiais

É possível ter os pés no chão no momento em que se tem em tão alto grau sucesso? Qual encontra que foi o segredo do seu sucesso? O sucesso não me interessa. Prefiro continuar com a cabeça nas nuvens e assimilar a aceitar a minha fragilidade. Quero recuperar a magia e este espiar encantado que as crianças têm pra com o mundo e, como eles, viver o momento. A música poderá fazer esses milagres.

No que diz respeito às crenças, a religião agricultura era politeísta mesmo que o culto astral estava generalizado. Junto a ele havia uma religiosidade animista que sacralizaba certos lugares, principalmente roques e montanhas. A sociedade guanche estava dividida em estratos determinados na fortuna, em cabeças de gado, de forma especial, diferenciando-se, por um lado, a nobreza e, por outro, o público.